centro coordenador de apoio parental
 
 
 
DE QUE SOU SOU FEITO? no Zoo, com a chancela da Fundação Calouste Gulbenkian
Comemorações do Dia da Criança no Zoo Lourosa - Parque Ornitológico e os jardins coloridos com objetos sonoros e coloridos, misturando sensações e sons.
Mostrava-se a união dos Jardins Sonoros de todos os Agrupamentos de Escolas do concelho de Santa Maria da Feira desenvolvidos no âmbito do projeto DE QUE SOM SOU FEITO? - Musicoterapia nas Necessidades Educativas Especiais, promovido pela FAPFEIRA e fiinanciado pela Fundação Calouste Gulbenkian, e instrumentos construídos por alunos com NEE do 2º, 3º ciclo e secundário do concelho, sob a orientação das musicoterapeutas.
Mostrava-se todo o seu potencial de sons e silêncios, nos quais espelham os caminhos da descoberta de si próprios e dos outros.
 
Exposição Ilusões Óticas
Entre os dias 10 e 29 de junho, alunos de Educação Visual e Tecnológica da Escola Básica António Alves Amorim, de Lourosa, expuseram trabalhos realizados no âmbito do Concurso de Artes Plásticas promovido pela Associação de Pais, no Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA.
A inauguração da exposição ILUSÕES ÓTICAS foi marcada pela entrega de prémios aos trabalhos mais votados.
Exposição de Pintura A NOSSA MARCA NA VISÃO DO PASSADO
A NOSSA MARCA NA VISÃO DO PASSADO foi o tema da exposição coletiva de pintura que os alunos finalistas de Artes Visuais do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas inauguraram no dia 14 de maio, na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA.
Famílias, alunos, professores e outros convidados encheram o espaço para partilhar daquele momento que estes jovens artistas alunos consideram “verdadeiramente marcante no nosso percurso, tanto a nível escolar como a nível pessoal.”

Segurança Digital para Pais, Alunos e Professores
No dia 11 de maio, na Escola Básica Fernando Pessoa, em Santa Maria da Feira, a FAPFEIRA e a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola,promoveram uma ação de Formação para professores e outra para pais e alunos sobre Segurança Digital.
A sessão foi orientada por Maria José Loureiro, Professora requisitada - PhD, do Centro de Competência TIC da Universidade de Aveiro, no âmbito do Programa SeguraNet, da responsabilidade da Direção-Geral da Educação/Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, que elucidou todos a saberem mais sobre a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e como estas têm transformado a maneira como as pessoas vivem; sobre mecanismos e estratégias apropriados para minimização de abusos ou ilegalidades que ocorram com a utilização destas tecnologias; e sobre a promoção de uma utilização esclarecida, crítica e segura da Internet.
O programa SeguraNet faz parte do consórcio público-privado Centro Internet Segura, em parceria com a Fundação para a Ciência e Tecnologia, o Instituto Português do Desporto e Juventude e a Microsoft Portugal, que, por sua vez, decorre no âmbito do programa CEF-Safer Internet, da Comissão Europeia.
Café com Pais, em Aldriz
No dia 15 de abril, a Associação de Pais e Encarregados de Educação do JI e EB1 de Aldriz, Argoncilhe, convidou os pais para uma conversa aberta, com sabor a café e doces caseiras iguarias. O tema: a transição dos filhos do pré-escolar para o 1º Ciclo.

Sob a orientação da psicóloga Joana Martins (Jangada) e Anabela Silva (Psicóloga Estagiária da FAPFEIRA), trocaram-se ideias, dúvidas e estratégias para ultrapassarem a frequente ansiedade na transição, a importância da linguagem como facilitadora da aprendizagem da leitura e da escrita, e das competências pré-leitoras.
A Musicoterapia na Educação Especial
No dia 16 de abril, na Escola Básica Fernando Pessoa, em Santa Maria da Feira, decorreu a formação Musicoterapia na Educação Especial, no âmbito do Projeto DE QUE SOM SOU FEITO? - Musicoterapia nas Necessidades Educativas Especiais, promovido pela FAPFEIRA e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Dirigida a pais e professores, foi realizada pelas Musicoterapeutas Ana Matos, Cristina Castro, Natália Santos e Paula Nosari que, desde o início do ano letivo, dinamizam sessões de Musicoterapia nos Agrupamentos de Escolas do concelho, com alunos do 2º e 3º Ciclo e Secundário com NEE.
Foi uma tarde recheada de conhecimento, estratégias e novos olhares sobre formas de comunicação com crianças e jovens com necessidades educativas especiais, com a atenção de cerca de sessenta pessoas.
Workshop A Musicoterapia na Educação Especial
A ação de formação A MUSICOTERAPIA NAS NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS decorreu no dia 15 de março, no Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, orientada por Cristina Castro, musicoterapeuta e presidente da MUTEpt - Associação Nacional de Musicoterapeutas.
Esta formação, dirigida a professores de Educação Especial a lecionar no concelho de Santa Maria da Feira, foi realizada no âmbito do projeto DE QUE SOM SOU FEITO? Musicoterapia nas Necessidades Educativas Especiais, promovido pela FAPFEIRA e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Desde o início do ano letivo que o projeto DE QUE SOM SOM FEITO?é implementado nos Agrupamentos de Escolas do concelho junto de alunos com NEE a frequentar o 2º e 3º Ciclo e ensino Secundário do concelho.
 
Fiscalidade - Formação para Pais em Contexto Escolar Associativo
No dia 17 de março, a FAPFEIRA realizou, no Centro Corrdenador de Apoio Parental, uma ação de formação para dirigentes associativos/representantes dos pais e encarregados de educação em contexto escolar sobre o tema Fiscalidade - Contas em Ordem nas Associações, orientada por Paulo Matos, Técnico Oficial de Contas e vice-presidente da Federação. 
Com esta ação, a FAPFEIRA visou potenciar o impacto das associações junto das suas comunidades, através da capacitação das mesmas, reforçando áreas chave e dotando-as de ferramentas adequadas de gestão, organização e execução de atividades.
Esta iniciativa pretendeu ainda auxiliar, esclarecer e preparar os dirigentes ou futuros dirigentes destas associações nas tarefas que se propõem desempenhar ao nível do apoio às escolas onde têm os seus filhos a estudar.
Grupos de Mútua Ajuda
No dia 24 de março, o CCAP da FAPFEIRA iniciou a dinamização das reuniões do Grupo de Mútua Ajuda para pais e filhos vítimas de conflito parental, alienação parental ou desigualdade parental.
Este Grupo acontece na sequência da formalização do protocolo assinado entre a FAPFEIRA e a Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Defesa dos Direitos dos Filhos, e traduzir-se-á na realização de reuniões quinzenais (à quinta-feira), no Centro Coordenador de Apoio Parental (Estrada Nacional 1), na Avenida Principal, 3120, em Lourosa, a partir das 20h30.
Os Grupos de Mútua Ajuda querem intervir e contribuir para que os pais em fase de separação/divórcio, partilhando experiências, possam adquirir informação e desenvolver estratégias para enfrentar essa mudança nas suas vidas, de forma a minimizar as consequências para os seus filhos.
Em situações de conflito, alienação e desigualdade parental, os Grupos de Mútua Ajuda são um espaço/momento de criação de laços de solidariedade, de identificação e de relações de confiança. Estas reuniões funcionam através da troca de experiências, de informação e de opiniões; proporcionam o aumento do conhecimento de cada participante, promovem o fortalecimento da auto-estima, a capacitação de tomar decisões e o aumento da assertividade.
A separação/divórcio exige a todos os intervenientes, em especial ao casal, a capacidade de rearranjo familiar. A aquisição e o desenvolvimento de competências, de forma garantir que as referências familiares dos nossos filhos se mantenham o mais estáveis possível são fundamentais, contribuindo para o seu harmonioso desenvolvimento sócio emocional.
O concelho de Santa Maria da Feira passa agora a dispor de um espaço de partilha de experiências, em que poderão participar pais, mães, avós, avôs, filhos (adultos) e outros familiares, vítimas do conflito parental, alienação parental ou desigualdade parental.
A participação não carece de inscrição. Basta aparecer.
Contactos: 220805045 / 916075616
http://igualdadeparental.org/pais/guia-separacao-do-casal/
Exposição de Pintura dos Alunos de Artes Visuais da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro, Fiães
NUM A3 100 4 foi o nome que os alunos de Artes Visuais da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro, Fiães, deram à exposição de pintura dos seus trabalhos, a inaugurada no dia 5 de março, na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA.
Exposição REFLEXOS DO MEU SER
REFLEXOS DO MEU SER mostra pintura sobre tela e papel que Kelly Conceição foi desenvolvendo a partir dos seus 15 anos. São reflexos da sua dedicação e gosto pelas artes desta jovem, natural e residente em Fiães.
A exposição esteve patente na Galeria do CCAP durante o mês de janeiro.
Exposição QUANDO A CORTIÇA É ARTE
A exposição foi inaugurada no dia 5 de dezembro, no Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, com a presença de muitos convidados e admiradores do trabalho de Miroma (Rui Rodrigues). Entre eles, o presidente da Direção da FAPFEIRA, Luís Barbosa; o presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa; a vereadora do Pelouro da Educação e Juventude, Cristina Tenreiro; o presidente da Junta de Freguesia de Lourosa, Armando Teixeira; e o diretor do CINCORK, Rui Cardoso. Geronyom Eyes musicou o momento.

Ciclo de Formações- PAIS EM CONTEXTO ASSOCIATIVO ESCOLAR
A primeira sessão, "Constituição e Gestão de Associações de Pais", decorreu no dia 23 de novembro, no CCAP da FAPFEIRA, e foi orientada por Luís Barbosa, presidente da Direção da FAPFEIRA.

Com estas ações, a FAPFEIRA quer potenciar o impacto das associações junto das suas comunidades, através da capacitação das mesmas, reforçando áreas chave e dotando-as de ferramentas adequadas de gestão, organização e execução de atividades.
Estas ações pretendem ainda auxiliar, esclarecer e preparar os dirigentes ou futuros dirigentes destas associações nas tarefas que se propõem desempenhar ao nível do apoio às escolas onde têm os seus filhos a estudar.

 
Passo a passo, ajudo o meu filho a crescer
PASSO A PASSO, AJUDO O MEU FILHO A CRESCER foi o tema para Conversas com Pais e Encarregados de Educação de crianças do ensino pré-escolar, realizadas, respetivamente, nos dias 18 e 23 de novembro, no Agrupamento de Escolas de Paços de Brandão, a convite da sua Direção, e no Centro Social de Argoncilhe, a convite da sua Associação de Pais e Encarregados de Educação.
Orientadas por Anabela Silva, psicóloga estagiária da FAPFEIRA, estas sessões quiseram sensibilizar os pais para as competências dos seus filhos durante este período crucial das crianças e para as suas próprias competências, de modo a potenciar o papel do jardim de infância e garantir coerência na articulação família-escola.
Exposição SINAIS DE ANACRONISMO. A Ilustração como Meio e Fim
A trama forma a volumetria e a cor traz consigo a harmonia. Folhas de papel juntam-se com as telas e um ambiente é formado.
Sinais de anacronismo. A ilustração como meio e fim. é uma exposição que tem como base uma série de trabalhos desenvolvidos por Fábio Araújo nos últimos anos.
De carácter ilustrativo, a exposição envolve os diferentes meios ligados à Arte, como a gravura e a pintura.
A inspiração pelos velhos mestres é clara, colocando sempre como base o desenho, é nesta fase inicial que há uma procura daquilo que é a produção artística e do valor daquilo que realmente tem - a procura de desenvolver um estilo pessoal e a capacidade para tornar algo de valor.
Descobrir novos meios e técnicas tornam-se desafios e novas aspirações para o futuro. A partir do desenho e dos seus vários materiais surge a gravura, e a água-forte torna-se essencial na conquista da trama. Mais tarde aparece a pintura e a escultura, como novas formas de produção.
Há um confronto e, no meio da confusão, surge algo que pode englobar tudo isto: a Ilustração. 
Fábio Araújo
Fábio Araújo tem 19 anos e é natural de Santa Maria de Lamas. Frequenta o 2º ano do Curso de Artes Plásticas da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Escolheu a Galeria do CCAP da FAPFEIRA para a sua primeira exposição individual, que pôde ser vista entre 20 de outubro e 21 de novembro. 
Exposição de JOANA NEVES
Foi a primeira exposição individual de Joana Neves.

F
ortemente marcada por um ambiente virtual, nela, a artista procura encontrar um equilíbrio entre um estado imaginário e o estado real. 
Através da criação de obras figurativas, esta exposição procura transportar um universo alegórico para a pintura digital. As influências históricas, mitológicas e surreais aliadas ao fascínio pela arte culminam na criação destas obras, que exploram um equilíbrio lumínico e cromático, que procura deixar um desejo de contemplação e suspensão no tempo.

Joana Neves é natural de Guisande, Santa Maria da Feira. 
Nasceu em 1994 e é aluna do 4º ano do Curso de Design de Comunicação da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Frequentou o Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, tendo terminado o ensino secundário em Artes Visuais com distinção.

Mostrou-se na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA entre 25 de setembro e 18 de outubro.
DE QUE SOM SOU FEITO? Musicoterapia nas Necessidades Educativas Especiais
DE QUE SOM SOU FEITO? Musicoterapia nas Necessidades Educativas Especiais é o nome do projeto que a FAPFEIRA -Federação das Associações de Pais e Encarregados de Educação do concelho de Santa Maria da Feira vai desenvolver durante este ano letivo nas escolas públicas do concelho.
Financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito da Educação Especial - intervenção precoce, reabilitação e integração escolar/social de crianças e jovens com necessidades educativas especiais, o projeto será dirigido a alunos dos 2º e 3º ciclos e Secundário com NEE que frequentarão sessões de musicoterapia, com vista a desenvolverem uma maior perceção de si mesmas e dos outros, ao nível físico, emocional e mental; a potenciarem a aquisição de competências; o equilíbrio emocional e a integração social através das actividades musicais propostas por técnicos especializados. 
Também no âmbito do projeto, os musicoterapeutas orientarão aqueles grupos de alunos na construção de objetos sonoros a partir de elementos da natureza e de um “jardim sonoro” num parque e/ou na escola.
O projeto DE QUE SOM SOU FEITO, que conta com a parceria da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, sensibilizará ainda os professores e cuidadores próximos destas crianças/jovens para a importância da utilização da música de forma consciente no seu quotidiano. 
Outro parceiro importante será a recém criada Mutept - Associação Nacional de Musicoterapeutas, que supervionará um conjunto de musicoterapeutas profissionais e apaixonados pelo seu trabalho.
Com o desenvolvimento deste projeto, a FAPFEIRA cumpre o seu objetivo de ser um parceiro ativo na criação de propostas de intervenção na comunidade educativa com Necessidades Educativas Especiais concelhia, promovendo redes de parcerias e proporcionando também aos Pais/Encarregados de Educação uma perspetiva de enriquecimento do espaço Escola, capaz de acolher os seus educandos num tempo de qualidade.
Banco de Livros Usados no CCAP da FAPFEIRA
O Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, em colaboração com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, está a recolher manuais escolares e material didático usado, que podem ser reutilizados pelos alunos do concelho.
Pretende-se que estes manuais sejam um complemento aos livros adotados pelos agrupamentos para o presente e próximos anos letivos. 
Os interessados em requisitar ou doar livros escolares para esta bolsa devem fazê-lo no CCAP, a funcionar temporariamente na Casa da Cultura de Gião, na Travessa do Calvário, Lugar de Outeiro.

Horário: de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.
Telefones para contacto: 220 805 045 / 916 075 616
 
POUPAR NOS MANUAIS ESCOLARES - Manuais de aquisição facultativa
O início das aulas está agendado para meados de setembro e muitos pais sentem já a pressão para a aquisição dos manuais escolares.
A FAPFEIRA partilha consigo algumas dicas e recomendações para POUPAR NA COMPRA DE MANUAIS ESCOLARES. Por exemplo: os manuais das disciplinas ou áreas curriculares facultativas.
Não compre os manuais das disciplinas ou áreas curriculares meramente facultativas ou em que o ensino e a aprendizagem tenham uma forte componente prática ou técnica, como a Educação Visual, Educação Musical e a Educação Física. Quando começarem as aulas, fale com o professor da disciplina e afira se a aquisição do manual é importante. Faça igual pergunta ao professor de Educação Moral e Religiosa.
Ao abrigo do artigo 17.º do Decreto -Lei n.º 261/2007, de 17 de Julho, o Ministério da Educação indica que "os agrupamentos de escolas e as escolas não agrupadas, através dos respetivos órgãos de gestão e administração e das estruturas de coordenação e orientação educativa, asseguram que nenhum aluno seja prejudicado na sua avaliação pelo facto de não ter adquirido o manual escolar quando este for de aquisição facultativa."
POUPAR NOS MANUAIS ESCOLARES - Outras Dicas
A FAPFEIRA tem outras sugestões sobre como não gastar mais do que o necessário na aquisição dos manuais. Confira!
• Banco de Livros Escolares Usados
Troque os livros escolares no Cento Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA ou na Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.
O CCAP, em colaboração com a Câmara Municipal, tem um Banco de Livros Escolares Usados e está a recolher manuais e material didático usado, que possam ser reutilizados pelos alunos do concelho. Os interessados em requisitar ou doar livros escolares para esta bolsa devem fazê-lo no CCAP, em Lourosa, na Avenida Principal (EN1), 3120.
• Banco de Livros dos Agrupamentos
Procure saber se o Agrupamento de Escolas do seu filho tem Banco de Livros. Várias escolas têm vindo a dinamizar Bancos de Livros que disponibilizam aos seus alunos.
Desde há dois anos que os manuais escolares cuja aquisição foi comparticipada pela Ação Social Escolar (ASE) tinham que ser obrigatoriamente devolvidos no final do no final de ciclo de estudos (6º, 9.º e 12.º anos de escolaridade). Procure, então, informar-se junto da sua escola como pode aceder a esses manuais.
• Informe-se junto da Secretaria da escola sobre os valores do apoio da ASE a conceder para aquisição de Manuais Escolares. Não se esqueça que, neste âmbito, é sempre feito a título de empréstimo, de acordo com o escalão que integra.
• Troque ou peça emprestado a amigos e familiares.
• Pesquise na internet os descontos que o mercado online propõe. Faça uma lista de quanto custa cada livro, que é sempre mais caro do que o que vem indicado na lista fornecida pela escola. E não se esqueça de que sempre que considerar fazer compras online, deve verificar os portes de envio e contabilizar esse valor no orçamento final. Pode haver diferenças significativas entre livros de um site para outro; pode um deles oferecer portes grátis.
• Compras coletivas
Se vai comprar online, verifique se ao juntar os seus livros escolares com os de uma amiga ou familiar no carrinho de compras virtual, podem assim usufruir de portes de envio grátis ou de algum desconto suplementar. Mesmo que esse não seja o caso, podem sempre dividir os custos do envio .
• Visite algumas livrarias, peça um orçamento e compare. Várias livrarias oferecem descontos, que acumulam com a compra de material didático.
• Usufrua dos seus benefícios de sócio da Associação de Pais e Encarregados de Educação da sua escola. Várias Associações têm protocolos com livrarias, logo, descontos adicionais.
• Aguarde que o valor comparticipado pela Ação Social Escolar para material didáctico seja carregado no Cartão de Aluno do seu filho. As compras serão, depois, feitas na Papelaria da Escola, a preços muito mais acessíveis.
• Não compre os livros de exercícios e de apoio; reserve apenas, se for possível. É comum surgirem dúvidas relativamente a alguns livros de exercícios, de apoio, CD’s, etc…, pelo que esclareça junto do professor a real necessidade desse livro.
• Obras literárias
A grande maioria das obras literárias que os alunos irão estudar ao longo do ano letivo estão disponíveis nas Bibliotecas (locais, municipais e da escola). Considere trazê-los emprestados da Biblioteca (pode renovar o empréstimo várias vezes, se não estiver ninguém em lista de espera para o livro), pedir emprestado a familiares e amigos ou comprar em segunda mão.
Bolsa de Mérito Ano Letivo 2015/2016
Informam-se os pais/encarregados de educação dos alunos candidatos à atribuição de Bolsa de Mérito para o ano letivo de2015/2016, que o devem efetuar até ao dia 30 de outubro de 2015, nos serviços administrativos da Escola onde estão matriculados.Apenas podem candidatar-se à Bolsa de Mérito os alunos matriculados no ensino secundário que satisfaçam cumulativamente:- na avaliação final do 9º ano (2014/2015) aprovação em todas as disciplinas, com classificação média, igual ou superior a nível 4 valores (sem arredondamento);- na avaliação final do 10º ou 11º ano (2014/2015) aprovação em todas as disciplinas, módulos, com classificação média, igual ou superior a 14 valores (sem arredondamento); - beneficiários da Ação Social Escolar (2015/2016).
O processo de candidatura a Bolsa de Mérito é constituido por:
. Boletim de candidatura devidamente assinado pelo aluno e pelo encarregado de educação;
. Certificado de Habilitações com notas e média final do ano letivo 2014/2015;
. NIB do encarregado de educação (não são aceites NIBs manuscritos);
. Email do encarregado de educação.
A bolsa de mérito é anualmente processada em três prestações, a escalonar nas seguintes condições:
a) 40% no início do 1.º período letivo;
b) 30 % em cada um dos períodos letivos subsequentes.
O montante da bolsa de mérito encontra-se defenido no nº5 do art. 11º do Despacho nº 18987/2009 de 17 de agosto, que atualmente, correspondente a duas vezes e meia o valor do indexante dos apoios sociais (IAS) em vigor no início do ano letivo.
A atribuição da bolsa de mérito é objeto de decisão expressa do diretor do agrupamento.
Transição para o 1º Ciclo, Centro Escolar Dr. Sérgio Ribeiro

Pais/encarregados de educação dos alunos do JI do Centro Escolar Dr. Sérgio Ribeiro, Lourosa, tomaram o lugar dos seus filhos e estiveram à conversa com a psicóloga Joana Martins, da Jangada, sobre a transição dos seus educandos para o 1º Ciclo, no dia 19 de junho.
Este período de mudança tem vindo a ser palco de grandes anseios, expetativas e preocupações, pelo que todos partilharam estratégias facilitadoras de adaptação e de aprendizagem, no sentido de encararem a transição com naturalidade, confiança e segurança.
A participação dos pais/encarregados de educação e das educadoras foi notável, neste encontro promovido pela FAPFEIRA, a Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar e o Agrupamento de Escolas António Alves Amorim.
Transição para o 2º Ciclo, Casalmeão
Os pais/encarregados de educação dos alunos da EB1 de Casalmeão, Lourosa, estiveram à conversa com a psicóloga Mónica Costa sobre a transição dos seus educandos para o 2º Ciclo. 
O encontro, realizado no dia 11 de junho, foi promovido pela FAPFEIRA, a Associação de Pais e Encarregados de Educação do JI e da EB1 de Casalmeão e o Agrupamento de Escolas António Alves Amorim.
Transição para o 1º Ciclo, Casalmeão
Foi no dia 4 de junho que os pais/encarregados de educação dos alunos do JI de Casalmeão, Lourosa, estiveram à conversa com a psicóloga Mónica Costa sobre a transição dos seus educandos para o 1º Ciclo.
O encontro foi promovido pela FAPFEIRA, a Associação de Pais e Encarregados de Educação do JI e da EB1 de Casalmeão e o Agrupamento de Escolas António Alves Amorim.
Exposição TODOS SOMOS ARTISTAS
Exposição TODOS SOMOS ARTISTAS, com trabalhos de fim de Ciclo dos alunos do 9º ano da Escola Básica de Canedo, que decorreu até ao dia 19 de junho, na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA.

Para esta exposição, os jovens alunos foram desafiados a dar a sua melhor entrega, empenho, rigor e concentração. O resultado foi fantástico e muitos deles surpreenderam-se a si próprios com o resultado.
 
Desfile ART&MODA
 
A exposição Oficina de Arte & Multimédia, dos alunos da Turma 12.º B2 da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro - Fiães, de trabalhos realizados também sobre o tema "Violência Doméstica", patente na Galeria do CCAP da FAPFEIRA, terminou com o Desfile ART& MODA, onde exibiram criações de roupa inspirados em pintores consagrados.
Exposição OFICINA DE ARTE & MULTIMÉDIA

Imagens da exposição Oficina de Arte & Multimédia, dos alunos da Turma 12.º B2 da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro - Fiães, de trabalhos realizados também sobre o tema "Violência Doméstica", patente na Galeria do CCAP da FAPFEIRA entre 22 e  30 de maio.
A noite de inauguração contou com a participação da APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, que realizou uma sessão de esclarecimento dobre a temática.
 
Café com Pais / TRANSIÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR PARA O 1º CICLO
Foi a terceira edição do Café com Pais, promovida pela Associação de Pais e Encarregados de Educação da EB1 de Aldriz, Argoncilhe, desta vez com a colaboração da FAPFEIRA e da Clínica Psicopedagógica Cuidar para Crescer. 
Nesta iniciativa, que se realizou no dia 22 de maio na EB1 de Aldriz, pais/encarregados de educação e profissionais de educação envolvidos na transição dos seus educandos do pré-escolar para o 1º ciclo dialogaram sobre este processo e partilharam estratégias facilitadoras de adaptação e de aprendizagem.
Palestra DIVÓRCIO - Como diminuir o impacto nas crianças e jovens
No dia 30 de maio, a FAPFEIRA, a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Santa Maria da Feira e a Clínica Psicopedagógica Cuidar para Crescer promoveram uma conversa sobre como a separação dos pais pode ser, e é muitas vezes, uma realidade confusa para as crianças e jovens, podendo comprometer o seu desenvolvimento saudável.
A tristeza, a desilusão com os pais, a vergonha e o receio de que os pais os deixem de amar podem conduzir a comportamentos de agressividade, de perda de interesse e de rendimento escolar, auto culpabilização e culpabilização de um dos pais.
É, então, importante proporcionar à criança/jovem um espaço neutro onde possam exprimir o que sentem quanto à separação dos pais,promover a compreensão de aspetos relacionados com o divórcio e, juntos, encontrarem uma ponte onde, acima de tudo, esteja o equilíbrio e o bem estar dos seus filhos.
Exposição de Pintura de Leonor Sousa
Entre 24 de abril  e 20 de maio, a Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, mostrou a exposição de pintura de Leonor Sousa, intitulada "(...) chove nela graça tanta...".
Nesta mostra, Leonor Sousa revelou a sua irreverência e carisma, utilizando a pintura figurativa e abstrata, a óleo e acrílico, misturando materiais e técnicas, em permanente descoberta.
Leonor Sousa participou já em diversas exposições individuais e coletivas, nunca limitando a constante experimentação e fecunda produção.
 
Exposição 100 Anos de Ensino em Lourosa
 
O Ciclo Memórias de uma Comunidade, promovido pela FAPFEIRA, iniciou-se no dia 10 de abril, com a exposição da recolha de documentos sobre mais de 100 anos da história do ensino em Lourosa, numa pesquisa coordenada por Rosa Silva.
E porque o Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA está instalado nas Escolas Oficiais D. Margarida Granja, uma das primeiras escolas primárias do concelho, a FAPFEIRA associou-se às comemorações da elevação de Lourosa a cidade e convidou todos a partilhar memórias do ensino nesta comunidade. A exposição esteve patente até ao dia 21 de abril no CCAP e seguiu, depois, em itinerância pelas várias escolas e instituições públicas da cidade.

Exposição "Sem Tempo Verbal..."

SEM TEMPO VERBAL... foi o nome da exposição coletiva de alunos do Agrupamento de Escolas de Argoncilhe inaugurada no dia 27 de março na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA.

Origamis coloridos, marionetas, cestaria… nascidos da reutilização de materiais associaram técnicas de expressão plástica a saberes artesanais e ancestrais.

Os trabalhos foram realizados por alunos das Escolas Básicas do 1º, 2º e 3º Ciclos do Agrupamento de Escolas de Argoncilhe, perspetivando a harmonia de grupo, numa explosão de cores e emoções.

A exposição pôde ser visitada até ao dia 8 de abril.

1º Fórum Jovem
No dia 21 de março, iniciou-se um ciclo de debates em formato de FÓRUM JOVEM, promovido pela FAPFEIRA, com a colaboração com o Gabinete da Juventude da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.
O Museu do Papel Terras de Santa Maria, em Paços de Brandão, foi o primeiro local onde os alunos do 2º e 3º Ciclo e Secundário do concelho debateram o conceito de "sucesso".
A sessão foi moderada pelo especialista em Desenvolvimento Pessoal, Miguel Oliveira.

Exposição OS NOSSOS RETRATOS NA HISTÓRIA DA ARTE
 
“Os Nossos Retratos na História da Arte“ foi o tema da exposição patente na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA, de 6 a 20 de março, com trabalhos de pintura dos alunos finalistas de Artes Visuais do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas.
Durante a exposição, os jovens artistas convidaram o espetador a fazer uma viagem pelo mundo da História da Arte, em retratos representados nas obras mais emblemáticas dos movimentos artísticos do século XVI, XX e XXI, esboçando os diferentes percursos estéticos e sociais. 
Mais informações »
35 SENTIDOS - Exposição dos alunos de Artes Visuais da EB 2.3. e Secundária Coelho e Castro
35 SENTIDOS foi inaugurada no dia 30 de janeiro, mostrando trabalhos de pintura dos alunos do 11º e 12º ano da disciplina de Desenho do Curso de Artes Visuais da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro e os seus olhares sobre aproximações/interpretações de artistas plásticos nacionais.
A instalação desta exposição coletiva esteve a cargo dos alunos, incluindo o cartaz, de autoria do aluno do 12º ano Alexandre Oliveira, que puseram à prova a sua capacidade de organizarem o evento, como conceber o cartaz e desenvolver dinâmicas associadas à sua promoção, em colaboração com o Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA.

Mais informações »
Exposição FELICIDADE NUMA TELA


A partir de telas de pintura usadas e cedidas por alguns pintores, as crianças que frequentaram o CAF (Componente de Apoio à Família) da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira durante as férias de Natal “reciclaram” os seus conteúdos, transformando-os em imagens de FELICIDADE.

Mais informações »
Exposição Pintura & Artefactos
 
Pintura & Artefactos é o tema da exposição de Milay, inaugurada no dia 16 de dezembro na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA.
A exposição mostrou trabalhos de pintura e presépios desta artista de Argoncilhe. 
Mais informações »
Debate: QUE MAL TE FIZ EU?
"Que mal te fiz eu?", foi o mote do debate que decorreu no dia 29 de novembro na EB2.3. de Paços de Brandão, organizado pela FAPFEIRA.
Durante a sessão, alunos, professores e pais trocaram ideias sobre como prevenir comportamentos agressivos e desviantes entre os adolescentes, deixando o ênfase na importância do diálogo e da confiança.
O rapper NTS partilhou o seu testemunho e alertou os jovens e adultos para que atuem na defesa do próximo, não compactuando com o silêncio e com o medo.
NTS salientou ainda o valor do diálogo entre os jovens e os educadores, que será a base de um crescimento livre e potenciador da essência de cada indivíduo. No seu depoimento deixou ainda uma mensagem: que os jovens transformem as suas inseguranças e medos numa energia positiva e criativa.
O debate foi moderado pela psicóloga Joana Martins, da Jangada, que o encerrou com um conto sobre os perigos escondidos no, várias vezes, excessivo desejo dos educadores de amparar os filhos. 
O debate foi ainda dinamizado pela diretora do Agrupamento de Escolas de Paços de Brandão, Lucília Costa, pelo presidente da Associação de Pais da EB2.3., Américo Pais, e pelo presidente da FAPFEIRA, Luís Barbosa.
Workshop TENHO UM FILHO ADOLESCENTE...!!!!
"Tenho um Filho Adolescente...!" aconteceu no passado dia 18 de novembro, no Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, onde os pais (mães, na sua maioria) trocaram experiências, partilharam dúvidas e recolheram sugestões da Drª Joana Campos para vivenciarem a educação dos filhos adolescentes com maior atenção, maior entendimento e muito amor.
PHDA - Mitos e Realidades /18 out.
A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) – Mitos e Realidades – foi debatida no passado dia 18, na Escola Básica Fernando Pessoa, em Santa Maria da Feira, numa palestra promovida pela FAPFEIRA - Federação das Associações de Pais e Encarregados de Educação do concelho de Santa Maria da Feira.

No início da sessão, que contou com a presença da Vereadora do Pelouro da Educação e do Desporto da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Drª Cristina Tenreiro, o presidente da direção da FAPFEIRA, Dr Luís Barbosa, assinou um protocolo de colaboração com a Associação Portuguesa da Criança Hiperativa (APCH), representada pela coordenadora do seu Núcleo do Norte, Drª Teresa Melo, que tem desenvolvido atividades ligadas a práticas de intervenção pedagógica com crianças com PHDA.
A Drª Teresa Melo fez a apresentação da problemática, dos mitos e realidades associados à PHDA, suas principais características, tipos, sinais de alerta e apontou algumas dicas de estratégias a adotar em casa.
A temática, uma das mais estudadas nos últimos anos, foi ainda explicada pela Drª Marina Bernardo. Esta psicóloga, que colabora com a associação, onde é responsável pelo acompanhamento dos meninos sinalizados neste ano letivo, alertou para os riscos na urgência que os educadores têm na obtenção de resultados rápidos e para a importância de um diagnóstico rigoroso e multidisciplinar.

A falta de informação dos educadores sobre a problemática foi apontada pela Drª Alexandra Ribeiro, a responsável da APCH - Núcleo Norte para a área de intervenção precoce, que alertou para a necessidade de colocação de mais psicólogos nas escolas.
O Dr Hugo Fardilha, psicólogo no serviço de Psicologia do ACES Entre Douro e Vouga I - Feira/Arouca, falou do processo de referenciação da PHDA e do papel do psicólogo do ACES no acompanhamento das crianças e jovens.

A sessão terminou com a colocação de perguntas pelos presentes, que também partilharam as sua experiências com os seus educandos.

Exposição CAO´s...arte dos Centros de Atividades Ocupacionais da Casa Ozanam,CerciFeira e Cerci-Lamas
 
CAO’s ... arte é o mote da exposição patente na Galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, até 6 de novembro.
Os Centros de Atividades Ocupacionais (CAO) da Casa Ozanam, da CerciFeira e da Cerci-Lamas mostram trabalhos dos seus clientes, numa instalação orientada pelo pintor António Honório, CAOsando outros olhares sobre as secretas dimensões artísticas de um ser humano com deficiência mental.

Mais informações »
Truques e Dicas para um ano de SUCESSO NA ESCOLA

No início do ano letivo, vale o ditado:“Enquanto o mar é bonança, são todos bons marinheiros”. Mas, e quando vem a tempestade e as águas não são tão serenas? O que falha? O que podemos fazer? Neste workshop, orientado pela psicóloga Joana Martins, da JANGADA, foram analisadas as principais queixas que chegam da escola e dos pais.
Esta ação, que encheu a sala do CCAP, foi destinada a todos os pais que desejam profundamente que os seus filhos tenham sucesso na escola: boas notas, boa conduta, muitos elogios...

 
Ciclo de workshops PARENTALIDADE NA ESCOLA
Estes workshops pretenderam auxiliar, esclarecer e preparar os dirigentes ou futuros dirigentes das Associações de Pais e Encarregados de Educação nas tarefas que se propõem desempenhar ao nível do apoio às escolas onde têm os seus filhos a estudar.
Em foco esteve um enquadramento geral sobre as várias formas de participação parental nas escolas, agrupamentos e estruturas não agrupadas assim como ao nível das várias formas de representatividade externa.
Nas sessões foi dada especial atenção às regras base para a criação de uma Associação de Pais, a sua adaptação a novas realidades, assim como normas e boas práticas no desempenho dos vários cargos associativos. 

Subsídio para Alunos de Educação Especial 2014/2015
A Segurança Social publicou um aviso sobre o subsídio para Alunos de Educação Especial, indicando que já é possível requerer o referido apoio.
Os impressos de requisição do subsídio e de apresentação da declaração médica bem como indicações úteis sobre como atuar para completar o processo de requisição de acordo com cada grupo etário estão já disponíveis. 
Os formulários para requerimento do Subsidio por Frequência de Estabelecimento de Educação Especial, para o ano letivo 2014/2015, já se encontram disponíveis no Portal da Segurança Social:
Mod. RP 5020/2014-DGSS - Subsídio por Frequência de Estabelecimento de Educação Especial 
Mod. RP 5020/1/2014-DGSS - Declaração Médica.
 
Onde são entregues os requerimentos com a declaração médica?
- Crianças dos 0 aos 6 anos
Nas Equipas Locais de Intervenção (ELI) do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância que, no concelho de Santa Maria da Feira, tem sede no Centro de Saúde (Agrupamento Centro de Saúde Feira/Arouca). Contacto:
elifeira-arouca@csfeira.min-saude.pt,
Urbanização Tapada dos Eucaliptos, Rua 4, N.º 158, 
4535-335 Paços de Brandão
Telefone/Fax: 227452311
Nota: estes contactos podem ser obtidos no microsite do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância selecionando a opção “Rede de Serviços”.
 
- Crianças e Jovens dos 6 aos 18 anos
No respetivo agrupamento escolar. 
 
- Jovens dos 18 aos 24 anos
Nos Serviços da Segurança Social.
Pediculose: como tratar?
As férias terminaram e as aulas estão quase, quase a começar. E com o começo das aulas surge uma preocupação que é transversal a todas as idades e anos letivos: a pediculose, vulgo, piolhos. 
Os piolhos são pequenos parasitas que se ligam aos pêlos para picar a pele e alimentar-se de sangue humano.
Os piolhos adoram escolas. Ao brincar, as crianças entram frequentemente em contacto umas com as outras e, por isso, são mais afectadas do que os adultos.
No entanto, a partir do contágio, ninguém é poupado: irmãos, pais, colegas, professores….
Ter piolhos não é sinónimo de falta de higiene e a transmissão ocorre por contágio, através de contacto direto, cabeça a cabeça ou com roupas contaminadas.
O primeiro sintoma da sua presença é a comichão e, com muita frequência, sinal de uma colónia de dimensão considerável, já que se propagam de uma forma rápida. Por isso, o melhor remédio para os combater é a prevenção e a pronta atuação, já que não há nada que se possa fazer para se ficar imune.
 
Sinal de alerta
. Comichão na cabeça, em especial se associada a pequenas crostas, feridas ou eczemas na nuca. 
 
Prevenção 
. Evitar partilhar chapéus e escovas.
. Examinar regularmente o couro cabeludo, particularmente atrás das orelhas e na nuca, locais onde os piolhos se alojam facilmente. 
. Pentear o cabelo com um pente fino, de forma a verificar a existência de algum piolho ou lêndea.
. Desaconselha-se a utilização de champôs ou loções na prevenção. Não está comprovado que sejam eficazes, irritam a pele do couro cabeludo e, sobretudo, fazem com que os piolhos se tornem resistentes. 
 
Tratamento
A partir do momento em que estes parasitas são detetados, é importante iniciar uma série de comportamentos que evitem a sua propagação.
. Iniciar o tratamento com a lavagem do cabelo com champô ou loção próprios.
Existem diferentes tipos de produtos para tratar os piolhos, mas nem todos são igualmente eficazes. Os piolhos tornaram-se resistentes a alguns. 
Respeite as instruções de aplicação, caso contrário, pode ser mais tóxico ou menos eficaz. A maioria dos tratamentos deve-se repetir-se ao fim de uma semana.
No entanto, as lêndeas não morrem com o uso de loções ou champôs e dai a necessidade de voltar a aplicar os produtos para os piolhos e verificar sempre com o pente fino. Apesar de ser impossível ser infestado por lêndeas, que não se movem, é a partir delas que novos piolhos irão nascer, pelo que devem ser removidas.
. Pentear-se bem várias vezes por semana. Tendo em conta o ciclo de vida do piolho, ao pentear-se bem duas ou três vezes por semana conseguirá eliminar os piolhos adultos e, sobretudo, os piolhos jovens antes de atingirem a fase adulta e de serem capazes de pôr ovos, interrompendo, assim,a progressão da infestação.
. As roupas da criança/jovem e as roupas de cama devem ser lavadas a 60º C. As cadeirinhas e bancos dos carros aspirados, assim como brinquedos e pentes ou escovas devem ser desinfetados. 
. Informar a escola se a criança/jovem tiver piolhos, de modo a que a os alunos sejam tratados e se interrompa o ciclo de infestação. Muitas vezes, os pais ocultam-na, impedindo, dessa forma, o alerta e o controle da infestação.
. Orientar as crianças/jovens a queixarem-se quando tiverem comichão, explicando-lhes que não é motivo de vergonha e que também acontece aos outros.
Exposição de Fotografia Projeto RIBEIRAS COM VIDA - Agência Nacional Ciência Viva/Concurso Pais com a Ciência
 
 
A exposição, patente até ao próximo dia 26 na galeria do CCAP, mostra imagens de momentos captados durante a implementação do Projeto RiBEIRAS COM VIDA- Agência Nacional Ciência Viva, promovido pela Associação de Pais e Encarregados de Educação da EB 2.3. e Secundária Coelho e Castro, no âmbito do Concurso Pais com a Ciência.

Mais informações »
Dicas para economizar no material escolar
O início das aulas está agendado para 11 a 15 de setembro e, por todo o lado, as solicitações para aquisição de material escolar bombardeiam pais e filhos: mochilas, lápis, canetas, estojos, cadernos e manuais escolares… a lista de material a adquirir parece não ter fim.
NÃO SE PRECIPITE ! 
O Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA tem algumas sugestões de poupança e em como não gastar mais do que o necessário. E, no final, não se esqueça de pedir fatura, dedutível no IRS.
 
• Planeie as suas compras e faça um levantamento do material que é realmente necessário e o orçamento disponível.
• Verifique se existe material do ano letivo anterior em bom estado que possa ser aproveitado e/ou reutilizado. 
Alguns materiais podem ganhar um ar novo e personalizado. Envolva os seus filhos nesta tarefa, estimulando a sua imaginação através de colagens, desenhos ou pintura, por exemplo.
• Envolva os seus filhos no planeamento das compras, estimulando-os a elaborar uma lista dos materiais de que efetivamente necessitam.
• Se optar por levar os seus filhos às compras, explique previamente o que podem comprar. Não se deixe levar somente pelos seus desejos e pelo marketing publicitário. Os produtos que estão moda não são necessariamente de melhor qualidade e os seus preços são muito mais elevados. Converse com eles sobre as características e a utilidade dos materiais.
Se tiver orçamento para isso, poderá ceder a um ou outro pedido. Também é importante que eles gostem do material que escolheram, para que se sintam bem quando o usam.
• Faça as compras de materiais escolares em conjunto com outros pais e negoceie preços mais baixos. Basta juntar duas ou três famílias com filhos no mesmo ano ou ciclo.
• Usufrua dos seus benefícios de sócio da Associação de Pais e Encarregados de Educação da sua escola. Várias Associações têm protocolos com livrarias, logo, descontos adicionais. Algumas oferecem inclusive facilidades de pagamento.
• Aguarde o início das aulas e que o professor de cada disciplina dê indicações mais precisas sobre que material adquirir. Também eles estão mais sensibilizados para a necessidade de economizar.
• Aguarde que o valor comparticipado pela Ação Social Escolar para material didáctico seja carregado no Cartão de Aluno do seu filho. As compras serão, depois, feitas na Papelaria da Escola, a preços muito mais acessíveis.
Como poupar na compra dos livros escolares
O regresso às aulas tem custos inevitáveis no orçamento familiar e poupar é uma palavra-chave nos dias de hoje. Ano após ano, os livros escolares encarecem e mais ainda quando os seus filhos passam para um novo ano escolar.
A FAPFEIRA tem algumas sugestões de como poupar dinheiro a economizar nas despesas escolares. Confira.

• Banco de Livros Escolares Usados
Troque os livros escolares no Cento Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA ou na Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.
O CCAP, em colaboração com a Câmara Municipal, tem um Banco de Livros Escolares Usados e está a recolher manuais e material didático usado, que possam ser reutilizados pelos alunos do concelho. Os interessados em requisitar ou doar livros escolares para esta bolsa devem fazê-lo no CCAP, em Lourosa, na Avenida Principal (EN1), 3120.

• Banco de Livros dos Agrupamentos
Procure saber se o Agrupamento de Escolas do seu filho tem Banco de Livros. Várias escolas têm vindo a dinamizar Bancos de Livros que disponibilizam aos seus alunos.
Desde o ano passado que os manuais escolares cuja aquisição foi comparticipada pela Ação Social Escolar (ASE) tinham que ser obrigatoriamente devolvidos no final do no final de ciclo de estudos (6º, 9º e 12.º anos de escolaridade). Procure, então, informar-se junto da sua escola como pode aceder a esses manuais.
 
• Informe-se junto da Secretaria da escola sobre os valores do apoio da ASE a conceder para aquisição de Manuais Escolares. Não se esqueça que, neste âmbito, é sempre feito a título de empréstimo, de acordo com o escalão que integra. 

• Troque ou peça emprestado a amigos e familiares.

• Pesquise na internet os descontos que o mercado online propõe. Faça uma lista de quanto custa cada livro, que é sempre mais caro do que o que vem indicado na lista fornecida pela escola. E não se esqueça de que sempre que considerar fazer compras online, deve verificar os portes de envio e contabilizar esse valor no orçamento final. Pode haver diferenças significativas entre livros de um site para outro; pode um deles oferecer portes grátis.

• Compras coletivas
Se vai comprar online, verifique se ao juntar os seus livros escolares com os de uma amiga ou familiar no carrinho de compras virtual, podem assim usufruir de portes de envio grátis ou de algum desconto suplementar. Mesmo que esse não seja o caso, podem sempre dividir os custos do envio.

• Visite algumas livrarias, peça um orçamento e compare. Várias livrarias oferecem descontos, que acumulam com a compra de material didático.

• Usufrua dos seus benefícios de sócio da Associação de Pais e Encarregados de Educação da sua escola. Várias Associações têm protocolos com livrarias, logo, descontos adicionais.

• Aguarde que o valor comparticipado pela Ação Social Escolar para material didáctico seja carregado no Cartão de Aluno do seu filho. As compras serão, depois, feitas na Papelaria da Escola, a preços muito mais acessíveis.

• Não compre os livros de exercícios e de apoio; reserve apenas, se for possível. É comum surgirem dúvidas relativamente a alguns livros de exercícios, de apoio, CD’s, etc…, pelo que esclareça junto do professor a real necessidade desse livro.

• Não compre os manuais das disciplinas ou áreas curriculares meramente facultativas ou em que o ensino e a aprendizagem tenham uma forte componente prática ou técnica, como a Educação Vusual, Educação Musical e a Educação Física. Quando começarem as aulas, fale com o professor da disciplina e afira se a aquisição do manual é importante. Faça igual pergunta ao professor de Educação Moral e Religiosa.
Ao abrigo do artigo 17.º do Decreto -Lei n.º 261/2007, de 17 de Julho, o Ministério da Educação indica que "os agrupamentos de escolas e as escolas não agrupadas, através dos respetivos órgãos de gestão e administração e das estruturas de coordenação e orientação educativa, asseguram que nenhum aluno seja prejudicado na sua avaliação pelo facto de não ter adquirido o manual escolar quando este for de aquisição facultativa."

• Obras literárias
A grande maioria das obras literárias que os alunos irão estudar ao longo do ano letivo estão disponíveis nas Bibliotecas (locais, municipais e da escola). Considere trazê-los emprestados da Biblioteca (pode renovar o empréstimo várias vezes, se não estiver ninguém em lista de espera para o livro), pedir emprestado a familiares e amigos ou comprar em segunda mão.
 
Exposição de Alunos Finalistas do Curso de Artes Visuais do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas
Diferentes Abordagens às Técnicas do Desenho é o tema da exposição patente na galeria do Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA.

Mais informações »
Banco de Livros Escolares Usados 2014/2015
 
 
 
O Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA, em colaboração com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, está a recolher manuais escolares e material didático usado, que podem ser reutilizados pelos alunos do concelho. Pretende-se que estes manuais sejam um complemento aos livros adotados pelos agrupamentos para o presente e próximos anos letivos.
Os interessados em requisitar ou doar livros escolares para esta bolsa devem fazê-lo no CCAP, em Lourosa.

Ciclo de Workshops Língua Gestual Portuguesa

Durante o mês de julho, o CCAP organizou um Ciclo de Workshops de Língua Gestual Portuguesa, sob a orientação da Drª Cláudia Costa, que fascinou os participantes com o mundo da língua dos sinais.

 

Mais informações »
ColoRus
ColoRus é o nome da exposição que esteve patente no CCAP, até 24 de julho, com trabalhos de pintura, desenho e fotografia de Margarida Canatro e Xana Monteirode, duas artistas plásticas/docentes de Santa Maria de Lamas.
Mais informações »
Transição do 4º para o 5º ano
Esta ação de sensibilização, organizada pelo CCAP em parceria com o Agrupamento de Escolas Coelho e Castro-Fiães, teve como objetivo esclarecer os encarregados de educação sobre as competências (físicas, cognitivas e sócio emocionais) adquiridas durante o 1º Ciclo e como estas vão ser importantes na transição para o 2º Ciclo.
É uma mudança significativa para as crianças, assim como para as famílias, sendo relevante perceber o que muda e como os encarregados de educação podem ajudar nesta etapa, estando presentes na crescente autonomia dos seus filhos.
Durante a sessão, realizada no dia 19 na sede do Agrupamento, foram esclarecidas dúvidas e dadas orientações gerais para o novo período que se aproxima.
Pós 9º | Mostra Oferta Formativa | Stª Mª Feira | 2014-15

A Mostra Formativa Pós 9º ano 2014/2015 do concelho de Santa Maria da Feira decorreu em Lourosa nos dias 6, 7 e 8 de junho no Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA, que organizou o evento.

O presidente da Câmara Municipal esteve na cerimónia de abertura, congratulando todos os presentes pela iniciativa, com propostas de formação que “vão de encontro à tradição industrial do concelho”.

O presidente da FAPFEIRA, Luís Barbosa, lembrou a dispersão da oferta formativa do concelho, aspeto que “confere um grau de dificuldade acrescido a todos os alunos e encarregados de educação que procuram uma escolha para o futuro”. Por essa razão, a Mostra teve “como objetivo principal reunir num local, todas, ou quase todas, as possibilidades de escolha para o futuro dos alunos que prosseguem estudos para além do 9.º ano”, que a FAPFEIRA pretende “que pais e alunos conheçam na sua totalidade e que em conjunto escolham”.

Durante o fim de semana, as várias escolas do concelho com oferta formativa pós 9º ano, públicas e privadas, divulgaram as suas propostas de oferta formativa para o próximo ano letivo, incluindo os Cursos de Formação Profissional, as suas valências nas áreas extra curriculares e vários trabalhos desenvolvidos pelos alunos aos longo do ano letivo que agora terminou.Professores e alunos de cada estabelecimento de ensino mostraram aos encarregados de educação e aos jovens que visitaram a Mostra o que consideram ser as mais-valias dos seus estabelecimentos de ensino: Agrupamento de Escolas Coelho e Castro, de Santa Maria da Feira, Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, CINCORK – Centro de Formação da Indústria de Cortiça, a Escola Profissional de Paços de Brandão e FEIRENSINO. O Centro de Formação Profissional de Rio Meão- IEFP e o Winet Institute disponibilizaram informação sobre a formação e atividades que têm em agenda.

Conferência "Bebeu, perdeu."

“Bebeu, perdeu.” foi o tema da Conferência realizada pelo Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA, no dia 23 de maio, no Auditório da Junta de Freguesia de Lourosa, em colaboração com as  Associações de Pais do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, da EB 2/3 e Secundária Coelho e Castro - Fiães e da EB2/3 António Alves Amorim – Lourosa.

Integrada numa campanha de sensibilização das comunidades educativas para as consequências do consumo excessivo de bebidas alcoólicas, contou com as brilhantes oradoras Isabel Cristina, enfermeira do Agrupamento de Centros de Saúde Entre Douro e Vouga, e Mónica Dias, psicóloga, da Associação de Alcoólicos Recuperados. A sessão foi moderada pela psicóloga Mónica Costa.

O público foi elucidado sobre os riscos do consumo do álcool, a taxa de mortalidade inerente ao excesso do consumo, as suas consequências para a saúde, a importância da responsabilidade parental nos comportamentos de risco dos adolescentes e suas consequências no desenvolvimento geral. Foram também mencionadas algumas atitudes positivas, preventivas, que os pais podem ter com os seus filhos.

A adesão da comunidade a esta iniciativa foi notável e, no final da mesma, houve ainda abertura e vontade de esclarecimento de questões. 

Finda a conferência procedeu-se à divulgação do vídeo vencedor do concurso associado à campanha. Durante a mesma, os alunos do 2.º/3.º ciclos e Secundário das Escolas envolvidas foram convidados a “postar” suportes alusivos ao tema; venceria aquele que, estando presente na conferência, obtivesse mais “likes” na página do facebook da FAPFEIRA. O prémio foi entregue a Beatriz Silva, aluna do 10º ano da Escola EB2.3 e Secundária Coelho e Castro- Fiães, que recebeu um vale de 100,00€ em compras na loja de material de desporto DESPORCAR, em Lourosa.

Mais informações »
Workshop "Mãe, Pai…Sou finalista!"

"Mãe, Pai…Sou finalista!"  foi o tema do workshop realizado pelo CCAP, no dia 30 de maio.

A iniciativa foi dinamizada por Fabiana Silva, professora do 1º ciclo, que esclareceu dúvidas e receios sobre a transição do Pré-Escolar para o 1º Ciclo do Ensino Básico.

Durante o workshop, a professora explicou aos pais presentes a importância das aprendizagens feitas no pré-escolar  e evidenciou as diferenças entre os dois ciclos, as mudanças que ocorrem, exemplificando com a própria estrutura das salas e as regras e o dia a dia. Salientou também a importância dos pais em todo o processo e como as suas atitudes influenciam o modo como as crianças reagem às mudanças, apontando com casos reais.

Durante o encontro, os presentes trocaram impressões sobre as suas experiências e terminaram reforçando a ideia da importância do papel dos pais enquanto educadores primários e ao longo do percurso escolar dos seus educandos.

Workshop "As Associações e a fiscalidade"
 
No dia 29 de Abril decorreu no CCAP um workshop intitulado "As Associações e a fiscalidade". Orientado pelo Dr. Paulo Matos, TOC e vice-presidente da FAPFEIRA, contou com a participação de cerca de 30 membros de várias Associações de Pais e Encarregados de Educação do concelho de Santa Maria da Feira e de outras instituições.
Inauguração da 3ª Exposição do Ciclo AgrupARTE
No dia 16 de Abril, o Centro Coordenador de Apoio Parental da FAPFEIRA deu início à 3ª Exposição do Ciclo AgrupARTE, com os trabalhos das professoras Rosário Cruz, Marlene Alves e Cláudia Baptista.
A inauguração contou com a colaboração da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB 2/3 de Lourosa e do guitarrista e professor Simão Pedrosa.

Dia Mundial do Teatro / Sem Contra Indicações
O Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA assinalou o Dia Mundial do Teatro nas suas instalações.
Em conversa pública informal, associações de pais, professores e grupos de teatro debateram a importância da expressão dramática no desenvolvimento das crianças e jovens, do teatro nas escolas e nas comunidades e no diálogo dos grupos de teatro com as escolas.
Desta troca de ideias, resultou o estreitamente de laços dos grupos de teatro entre si e entre as escolas e a promessa de, no próximo ano letivo, trabalharem conjunta e concertadamente em projetos que potenciem o trabalho de ambos e o dos alunos. No final do encontro, o Grupo Cénico de Lourosa leu um poema de José Fanha e o Projeto Alquimia apresentou uma performance, lembrando o trabalho desenvolvido pelo Curso de Animação Sóciocultural da Escola EB 2.3. e Secundária Coelho e Castro, Fiães.
Utentes do Centro Social de Lourosa recordam a infância
 
Vários utentes do Centro Social de Lourosa visitaram, no passado dia 25, o Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA, com o intuito de ajudarem a reconstruir a história da escola onde está instalado: as Escolas Officiaes D. Margarida Granja (Casa da Cultura). Na sua infância, todos tinham frequentado aquela escola, pelo que reviveram memórias dos seus professores e colegas, de antigos hábitos e costumes que o CCAP registou.
© 2014 Fapfeira, Todos os direitos reservados  -  Política de Privacidade e Cookies  |  Fapfeira.pt  |  Arquivo  -  desenvolvido por aRlo